Chegando em Madri

Ontem cheguei em Madri. E como todo primeiro dia de viagens, teve vários perrengues. E isso é totalmente normal. Você chega num lugar desconhecido, em que se fala outra língua e onde não se conhece nada. Além disso, você está totalmente cansado da viagem, com jet lag. Por isso, sempre acabo relevando o primeiro dia, já que quase tudo não dá muito certo.

Bom, primeiramente cheguei em Madri depois de um vôo de 10 horas bastante tranquilo, porém cansativo, já que não consigo dormir no avião. Logo que cheguei veio a primeira coisa chata: só podia deixar minhas malas no Airbnb às 12h30. E meu vôo chegou às 6h30. Por isso, tive que fazer uma hora (na verdade 4 horas) e enrolar no aeroporto, aproveitando o WiFi. Tudo de boas, planejado, tirando o fato de que esqueci meu carregador no aeroporto, me obrigando a pagar 20 euros em um novo (💸).

Do aeroporto, peguei um trem (Cercanías C1) até a estação Pirámides, que teoricamente era bem perto do Airbnb. Na verdade, era perto mesmo, mas eu não estava contando com que fosse uma subida de 800 metros e que eu tava com 40 kg de bagagem que eu tive que carregar nesse percurso. Mas tudo bem, coisas que acontecem, não tem o que fazer.

Deixando as malas no Airbnb, havia combinado de visitar um apartamento, já que ainda não tenho lugar fixo pra ficar. Depois de ficar esperando 10 minutos, resolvi ir embora já que o cara deu um #mimacher em mim.

Até aí, tudo certo. Acontece. Depois de comer um lanche fui para o metrô encontrar uma outra brasileira que vai estudar comigo na UAM. Marcamos de nos encontrar as 14h na catraca do metrô. Deu 14h10 e nada dela. 14h30. 15h00… e a menina não aparecia. Só depois fui descobrir que a estação La Latina tem 2 saídas, ou seja, cada um ficou esperando o outro em lugares diferentes, dois champz.

Como eu já tava levemente cansado resolvi ir embora para visitar mais uns apês, que eram para não ser muito longes. O problema foi que acabei me perdendo bastante, já que tava sem mapas nem 3G, e andei pacas, mais ou menos uns 3 km no total.
Depois de toda essa epopeia, resolvi comprar umas comidas e voltar pro apartamento do Airbnb, porque eu tava destruído demais. Tomei um banho e comi. Depois capotei e dormi às 19h30, acordando no outro dia às 10h da manhã, o que resulta em um sono contínuo de incríveis 14 horas e meia. Foi muito bom.

Agora é só aproveitar a cidade e descobrir algum lugar pra morar. Dessa vez menos cansado e com menos malas.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s