Descobrindo a Festa de Las Fallas em Valencia

Considerada patrimônio imaterial da humanidade pela UNESCO, Las Fallas é uma das festas mais conhecidas e visitadas da Espanha, ocorrendo na cidade de Valencia durante o mês de março. Como estava na Espanha no período, decidi ir com uns amigos e foi uma viagem bem legal.


A festa

Las Fallas, que significa tochas em valenciano medieval, é uma festa bastante tradicional da região de Valencia, com origem no século XVIII. Reza a lenda que a origem remonta aos carpinteiros da região que faziam fogueiras na rua e em praças públicas com as sobras de suas oficinas. Essas fogueiras eram feitas na festa do padroeiro dos carpinteiros, São José, celebrada exatamente no dia 19 de março. Por isso, a queima das Fallas é realizada nesta data.

Com o tempo, o festival foi tomando maiores proporções e se carregando de sentido crítico e irônico. Sendo assim, atualmente Las Fallas basicamente é uma competição (mais ou menos igual nosso carnaval) em que alguns bairros tem um suas equipes que competem pela melhor falla, que são esculturas satíricas feita de madeira e papel machê.

O festival começa oficialmente no final de fevereiro e tem fim no dia 19 de março, com La cremà (a queima das Fallas). A festividade também inclui no dia 18 a Gran nit de foc, que é uma enorme queima de fogos, além de várias outras tradições, como a mezcletà e alguns desfiles.

A viagem

Como o dia 19 de março caiu num domingo, decidimos passar o fim de semana em Valencia para aproveitar e conhecer a cidade, além da festa, é claro.

No que diz respeito ao planejamento, optamos por ir de trem (7 longas horas, porém mais barato) e alugar um apartamento via AirBnb, já que era muito mais barato que hostel.

Saímos de Madrid 6h da manhã da sexta-feira num trem extremamente desconfortável, que não recomendo a ninguém para dormir. Mesmo assim, acabou dando (muito) tempo para dormir, já que só chegamos em Valencia às 13h30.

2017-03-17 07.07.45

Ida no trem (nada confortável)

De lá, rumamos para o Airbnb, que se localizava numa cidade bem próxima a Valencia, chamada Torrent. Como tinha metrô até lá, foi bastante tranquilo para chegar.

Nesse primeiro dia, depois de nos estabelecer no apê, ainda deu tempo de ver umas Fallas na cidade e depois de fazer um churrasquinho (sdds, aliás) antes de descansar pra conhecer Valencia no dia seguinte.

2017-03-17 22.39.37

Churrasco moralizador – só faltou a panceta

O que visitar em Valencia?

Nos dia seguinte, saímos para conhecer Valencia, a terceira maior cidade da Espanha. Infelizmente, por causa das Fallas, a cidade tava extremamente lotada e tava muuuuuito difícil de caminhar pelas ruas. Mesmo assim, deu pra ver alguns pontos turísticos bem interessantes:

– Mercado Central: é um mercado com uma arquitetura modernista muito bonita. Nele, é possível encontrar horchata, a típica bebida de Valencia (leite de amêndoas doce pacas).

 

2017-03-18 12.37.18

Fachada do Mercado de Valencia

– Catedral: construída em 1262, catedral possui portais com estilos diferentes, incluindo românico, barroco e gótico. Quando fui, a catedral tava fechada, mas dizem que a vale a pena a vista a partir do alto da torre.

– Basílica de la Virgem de los Desamparados: uma igreja pequena, mas muito ajeitada. Na frente dela, durante Las Fallas, há uma oferenda (uma santa gigante feita de flores).

2017-03-18 13.31.25.jpg

Oferenda à Santa (essa imagem acho que não queimam)

– Jardines del Río Turia: o local antes era o rio, mas aterraram e construíram um parque de 10 km de comprimento, que é interessante para ser conhecido.

– Ciudad de las Artes y las Ciencias: no fim dos jardins, há esse complexo futurístico projetado pelo mesmo arquiteto que fez o Museu do Amanhã, no Rio. É enorme e inclui 5 prédios bem futuristas e com uma arquitetura bem diferenciada. Vale a visita (apesar de eu preferir coisas mais antigas).

2017-03-18 14.34.492017-03-18 14.31.46

– Praia: como Valencia está localizada no litoral espanhol, não dava pra perder a chance de visitar a praia. Não é muito atraente para nós brasileiros, porém os europeus gostam bastante…

2017-03-18 17.10.26.jpg

Praia de Malvarosa

2017-03-18 17.10.17

Nós tentando parecer pessoas normais

Las Fallas

Apesar de termos visitado a cidade, fomos pra lá pra ver Las Fallas. Então, as coisas mais legais foram relacionadas ao festival, incluindo:

– Desfiles: tanto em Valencia como em Torrent (a cidade próxima em que nos hospedamos), havia desfiles típicos pelas ruas. Lembra um pouco nosso carnaval, com pessoas tocando instrumentos e fantasiadas.

2017-03-19 19.44.01

Desfile pelas ruas de Valencia

2017-03-19 11.41.40.jpg

Desfile pelas ruas de Torrent

– Las Fallas: as esculturas em si são muito legais de se ver. Há diversas categorias, dependendo do dinheiro investido, com esculturas mais simples e outras maiores, mas a maioria são bem impressionantes, com muitos detalhes e cores. Os temas também são variados.

– “Petardos”: uma coisa muito legal (e que assusta às vezes), são os petardos (ou bombinhas, biribinhas, tracks, etc) que todas as crianças (muito pequenas, digasse de passage,) ficam jogando durante a festa. Quase sempre você tá andando tranquilo e DO NADA explode alguma coisa bem perto de você, na sua orelha. Apesar de engraçado, dá pra tomar alguns sustos até se acostumar.

– Gran Nit de Foc: na noite do dia 18, anterior à queima, ocorre essa grande queima de fogos, que lembra um pouco o Reveillon. São cerca de 10 a 15 minutos com um show pirotécnico muito bonito.

– Mascletà: no dia 19, às 14h, ocorre a Mascletá, que não é nada mais do que explosão de muito rojões ao mesmo tempo. Elas ocorrem em várias praças da cidade e impressiona, já que o chão até chega a tremer. É bem daora.

– La Cremà: por fim, a coisa mais famosa de Las Fallas, La cremà, ocorre na noite do dia 19. Primeiramente, são queimadas as menores, depois a campeã e, por fim, a principal, que se localiza na Plaza del Ayuntamento. É uma coisa surreal ver esculturas enormes , com mais de 20 metros de altura, pegando fogo depois de alguns fogos de artifício. Uma experiência única. Se quiser ver o vídeo, só clicar aqui.

2017-03-19 22.06.15

Queima de uma Falla “infantil”

Após a queima, tivemos nosso único perrengue da viagem, que já era mais do esperado, visto que não tínhamos mais reserva do AirBnb… Ou seja, ficamos sem lugar pra descansar entre a queima das Fallas até nosso trem (das 2h até 6h30). Mas foi bem de boa, demos um jeito de descansar…

wp-1492554045581.jpg
Dicas para Valencia:

1 Um lugar muito bom para provar a Paella Valenciana se chama es.paella. É bem em conta (IMPORTANTE!) e a Paella é bem saborosa.

2 Se precisar de algum lugar pra deixar as malas ou mochilas por estar sem hospedagem, uma boa opção é deixar na estação de trem. Deixamos lá e foi bem tranquilo pra pegar no outro dia.

3 Pesquise bem os preços de passagens, pode ser que o ônibus ou o trem de alta velocidade tenham melhor custo benefício do que ficar 7 horas no trem.

Após todas essas festas bem diferentes e muito especiais, posso afirmar facilmente que valeu muito a pena de conhecer esse festival. Recomendo a todos que tiverem a possibilidade de ir que vão. Não vão se arrepender!

Qualquer dúvida estamos à disposição. Valeu!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s