Visitando Barcelona em 3 dias

Muitas pessoas se perguntam se é possível conhecer Barcelona em 3 dias. Em abril, estive lá durante esse tempo e espero responder essa pergunta com esse post…

A cidade

A segunda maior cidade da Espanha com 1,6 milhões de habitantes e capital da Catalunha, Barcelona tem uma certa rivalidade com Madrid. Entretanto, aviso que não é possível comparar, visto que as cidades são muito diferentes entre si.

Como chegar em Barcelona?

Desde Madrid, é possível chegar de ônibus com (7 horas, com Alsa), avião (1 hora), trem AVE – alta velocidade (3 horas) ou o trem normal (10 horas). Geralmente, o busão é a opção mais barata, com promoções a partir de 5 euros. Mas, dessa vez, como eu estava com meus pais, acabamos indo de AVE, que era uns 20 euros mais caro que a passagem de ônibus, graças ao famoso paitrocínio.

Roteiro de 3 dias

Como só tínhamos 3 dias na cidade, nos planejamos para visitá-la nesse intervalo de tempo, no qual tentamos visitar a maior quantidade de pontos turísticos (caminhando muitos km por dia).

Primeiro dia

Chegamos em Barcelona na estação Saints e, já que não podíamos fazer o check-in no Airbnb, decidimos por conhecer Montjuic a pé. É um bairro localizado numa colina com 173 metros de altitude, e que apresenta coisas bastante modernas, contrastando com algumas construções mais antigas. Entre os pontos turísticos, destacam-se:

Castelo de Montjuic: é uma antiga fortaleza no topo da montanha de Montjuic que foi remodelada no século XVIII. Depois, teve um importante papel na história catalã, pertencendo ao exército espanhol durante o regime de Fraco, no qual serviu como uma prisão política aos opositores do governo. Contém umas exposições muito interessantes sobre essa história, como também uma vista muito bonita da cidade e, principalmente, do porto.

2017-04-06 11.13.55

Castelo de Monjuic

– Cidade Olímpica: local onde foram realizados os Jogos Olímpicos de Barcelona em 1992. É bastante modernista e muito amplo. Particularmente, não achei tão interessante, mas é legal para visitar se estiver por perto.

Museu Nacional de Arte da Catalunha: localizado no Palácio Nacional de Monjuic, um prédio bem bonito construído para a Exposição Mundial de 1929, é conhecido por ter uma das melhores coleções românicas do mundo. Infelizmente, não consegui ir, então não sei como é por dentro. Na frente do museu, há a Fonte Mágica, em que se realiza um espetáculo de água com luzes, é muito conhecida na cidade. Para ver os horários, só acessar aqui.

2017-04-06-09-52-45.jpg

Museu da Catalunha ao fundo e as fontes à sua frente

– Parque de Joan Miró: ainda próximo à região, há esse parque, que possui uma escultura de Miró, um dos mais famosos artistas espanhois. É rapidão para visitar.

Segundo dia

No segundo dia, optamos por conhecer os pontos turísticos localizados fora da centro velho da cidade. Assim, visitamos muitas das obras de Gaudí e alguns outros pontos turísticos interessantes:

– Park Güell: um dos cartões postais da cidade, esse parque foi projetado por Antoni Gaudí para ser um condomínio de luxo e é realmente impressionante. Cada detalhe do parque, desde os azulejos até as colunas de alguns salões que há, e também dos edifícios dentro do Parque são incríveis. Assim, é um passeio imperdível para a cidade. O preço é de 7 euros por pessoa, maaaaaaaas há uma dica: as catracas só são lá colocadas das 8h às 21h30. Ou seja, chegando antes das 8 da manhã é possível economizar esses 7 euros e, além disso, visitar o parque super vazio e tirar ótimas fotos.

Este slideshow necessita de JavaScript.

– Sagrada Família: é a principal atração da cidade e logo de cara, quando se entra, se percebe o porquê. É simplesmente indescritível a sensação de se estar dentro desta Igreja, projetada por Gaudí e que ainda não foi finalizada. Cada detalhe, tanto dentro, como fora dessa catedral são impressionantes. Realmente, foi uma das coisas que mais me impressionaram em toda a minha vida e que não consigo descrever com palavras. Mesmo com fotos não dá pra ter uma ideia de como é ao vivo. Vale MUITO a pena. E uma dica: compre a entrada antecipada através do site pra não correr o risco de não ter mais na hora.

Este slideshow necessita de JavaScript.

– Bunkers: um lugar que não é muito conhecido, mas que vale a pena visitar são esses bunkers, localizados no topo de uma montanha. A partir deste local, que foi usado como bateria antiáerea na Guerra Civil, tem-se uma vista espetacular da cidade.

2017-04-07 09.14.02.jpg

Vista panorâmica a partir dos Bunkers

– Hospital de la Santa Creu i de Sant Pau: projetado pelo arquiteto Lluís Domènech i Montaner em 1902, a ideia inicial deste edifício era a concepção de um hospital com amplos espaços, de modo a recuperar os pacientes entre ar fresco e jardins com árvores. É um prédio modernista muito bonito que vale a visita (apesar de a entrada padrão custar salgados 13 euros).

2017-04-07 12.22.59.jpg

Espaço interno do Hospital de la Santa Creu i de Sant Pau e sua arquitetura modernista

– Las Ramblas: é a avenida principal de Barcelona, com um calçadão de cerca de 2 km e cheia de bares, restaurantes e todos os tipos possíveis de comércios. Entre os edifícios famosos ao longo da via, destaque para a Ópera Liceu e o Mercado La Boqueria, além da estátua em homenagem a Colombo em uma de suas extremidades.

Este slideshow necessita de JavaScript.

– Casas Modernistas: no bairro de Eixample e Gràcia está a maior concentração de casas modernistas de Barcelona, sendo a grande maioria no estilo art nouveau. Destaque para duas das casas projetadas por Gaudí: Casa Milà ou La Pedrera, construída em 1910 e uma das mais famosas obras do arquiteto e Casa Batlò, de 1906, também bastante impressionante. O único problema para visitar é o preço, que fica na faixa de 20 euros para cada uma das casas.

Terceiro dia

Por fim, no terceiro e último dia, visitamos as áreas da cidade mais próximas ao centro antigo (também conhecido como Bairro Gótico), incluindo:

– Catedral: foi construída por cima de um templo romano e passou por inúmeras modificações. Desde uma Basílica nos anos 400 até a construção da catedral gótica em 1298, a igreja já foi destruída pelos mouros e depois reconstruída. Em 1493, o batismo de seis nativos americanos trazidos por Colombo teve lugar nela. Finalmente, a aparência atual se deve a um projeto de 1408 que só foi finalizado em 1899. Uma dica para economizar na visita é evitar ir entre 13h-17h, em que são cobrados 6 euros para entrada (nos outros horários, a entrada é grátis).

2017-04-08 13.06.36.jpg

Catedral de Barcelona

– Basílica Nossa Senhora del Mar: mais uma igreja gótica na cidade, sua construção durou apenas 55 anos, sendo finalizada em 1384. Por possuir uma acústica muito boa, diversos concertos acontecem no local. Outro ponto interessante são os vitrais, bastante bonitos. Vale lembrar que a visita à Basílica é grátis a partir de 9:00h a 12:00h e de 17:00h a 20:00h. Mais uma chance de economizar alguns euros.

2017-04-08 17.38.13

Interior da Basílica

– Palau de la Generalitat: sede do governo catalão, é um prédio bem bonito, localizado no meio da cidade velha.

2017-04-08 13.44.23.jpg

Palau de la Generalitat

– Praia de Barceloneta: a praia mais famosa da cidade se localiza num bairro com muitos restaurantes e tem serviços, como duchas, banheiros e vestiários.

2017-04-08 14.52.29.jpg

Praia de Barceloneta

– Parc de la Ciutadella: erguido em 1888 para a Exposição Universal, o local antigamente abrigava uma fortaleza militar, que servia de prisão política. Atualmente, o local conta com diversas esculturas, museus e um zoológico. No parque, é possível ver muitos moradores e turistas aproveitando as áreas verdes para descansar e também tomar sol.

2017-04-08-15-34-59.jpg

Parc Ciutadella

Dicas de Barcelona:

1- Se tiver mochilas e tiver que guardar, há lockers baratos bem próximo a Plaza da Catalunya, na rua

2- Para provar a Paella de Barcelona, um lugar com bom custo benefício é o Bar do Rodrigo, bem próximo ao centro antigo.

2017-04-08-16-36-37-e1503346449733.jpg

Paella do Bar do Rodrigo: apenas 8 euros por pessoa

Respondendo a pergunta: sim, se pode visitar a cidade em 3 dias. Para mim, foi o tempo ideal. Entretanto, se você quiser visitar as coisas com um pouco mais de tranquilidade, sem muita correria, aconselho passar mais tempo em Barcelona.

Qualquer sugestão, dúvida ou crítica, só comentar abaixo. Valeu!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s