Caminho de Santiago em 5 dias

Como eu estava estudando em Madrid e queria conhecer o máximo da Espanha, me surgiu a ideia de ir visitar a Galícia, que fica no norte do país. E pra conhecer a região, nada melhor do que andar (e muito) pelo Caminho de Santiago.

Uma das mais movimentadas rotas de peregrinação do mundo com cerca de 200.000 peregrinos anuais, o Caminho de Santiago é, na verdade, um conjunto de caminhos que leva à cidade de Santiago de Compostela.

A história é muito interessante e, em resumo, começou com os ossos de Tiago, um dos 12 apóstolos de Jesus sendo levados para a cidade. A partir daí, no século IX, ergueu-se uma igreja em homenagem ao já então santo. A popularidade só cresceu e se estabeleceram rotas saindo de todas as partes da Europa até Santiago de Compostela.

Há vários caminhos que levam a Santiago. Entretanto, os caminhos principais são:

  • Caminho Francês: é o caminho mais famoso, que sai de Saint Jean de Pied de Port, na França, até Santiago, num total de 940 km que levam aproximadamente 37 dias para serem caminhados.
  • Caminho do Norte: este caminho, tão antigo como o francês, passa pelo norte da Espanha, incluindo País Basco, Cantábria e Astúrias, até chegar em Arzúa, próximo  a Santiago. É um caminho com 32 etapas, que somam 815 km.
  • Caminho Português: com 119 km no total, este caminho sai de Tui, no norte de Portugal, e pode ser percorrido em 6 dias.
  • Caminho Primitivo: composto por 13 etapas e com origem na cidade espanhola de Oviedo, no norte, este caminho soma 321 km.
  • Caminho de Madrid: como o nome sugere, tem origem na capital espanhola e abrange 13 etapas, cruzando a Serra de Guadarrama, rumo ao norte passando próximo a cidades como Segovia e Valladolid. O caminho possui 233 km e “desemboca” na cidade de Sahagún, que faz parte do caminho francês (estando distante 366 km de Santiago).
  • Caminho Inglês: é caminho que os inglês faziam na Idade Média, ao desembarcar nas cidades portuárias do Norte. Tem início na cidade de Ferrol, já na Galícia, e soma 6 etapas, com 122 km no total.

Para fazer algum dos caminhos, você pode decidir entre bicicleta, a pé ou a cavalo, sendo que para cada um dos meios se exige uma distância percorrida, de modo a se obter o Certificado do Peregrino, um papel que dão ao chegar em Santiago. A nível de informação, a quilometragem mínima para ganhar o certificado é de 100 km caminhando (ou a cavalo) e de 200 km em bicicleta.

Como eu tinha apenas 5 dias e queria conhecer a Galícia, optei por fazer o Caminho Inglês, que parte da cidade portuária de Ferrol, ao norte da Espanha. Esse caminho se chama assim pois os peregrinos ingleses o faziam, ao chegar da Inglaterra de barco. São 130 km no total, passando por várias cidades e povoados da região. Com certeza, uma experiência muito legal de se vivenciar. Vamos então ao relato e às dicas:

caminho

Caminho Inglês

Dia 1: Madrid – Ferrol – Neda

Distância percorrida: 13,5 km

Tempo: 2h40

Saindo de Madrid, peguei um ônibus da ALSA rumo a Ferrol, na região de A Coruña, no norte da Espanha. A viagem foi super confortável, num dos melhores ônibus que já peguei na vida. Apesar da longa distância, cerca de 600 km, percorridos em 8 horas, acredito que valeu muito a pena ter escolhido a opção do ônibus. Foi a mais barata, custando cerca de 22 euros e gostei por ver as mudanças da paisagem (o norte é muito mais úmido que o centro, ou seja, há mais florestas). A outra opção, para quem não tem muito tempo, pode ser ir de avião até Santiago de Compostela, depois pegar um ônibus que leva cerca de 1h30 até Ferrol para começar o caminho. Mas, como eu queria chegar pela primeira vez à cidade caminhando mesmo, preferi ir de busão direto até Ferrol.

O plano inicial seria ficar uma noite em Ferrol, para poder nos recuperar da longa viagem. Entretanto, o albergue de peregrinos (lugares onde os peregrinos se hospedam normalmente, ao custo de apenas 6 euros) da cidade estava fechado, então optamos por iniciar o caminho logo neste primeiro dia em direção ao albergue da próxima cidade: Neda.

Para poder se hospedar nos albergues de peregrinos e também para conseguir o certificado ao chegar em Santiago, é necessário ter a Credencial do peregrino. Após buscar um pouco, descobrimos que, em Ferrol, esta pode ser adquirida (por míseros 2 euros) na Igreja San Xiao, localizada no centro da cidade. O único porém é que a Igreja não fica aberta o dia inteiro, sendo que, na parte da tarde, só abre as 18h. Por isso, aproveitamos um par de horas que tínhamos para dar uma volta pela cidade, além de comprar comida para essa primeira caminhada.

2017-04-27 17.01.44

Datas e locais onde é possível comprar a Credencial do Peregrino

Ferrol é uma cidade portuária, bastante bonita. Entre os pontos de interesse principais, estão justamente o porto e também um forte, além da própria Catedral da cidade, datada de 1772. Também há um museu naval, porém, particularmente, não cheguei a conhecer. Uma curiosidade sobre a cidade é sobre um de seus filhos ilustres: Franco, o ditador espanhol, nasceu na cidade.

Este slideshow necessita de JavaScript.

Finalmente, após dar uma volta pela cidade e conhecer um pouco mais de nosso ponto de partida, pegamos a Credencial e seguimos o caminho rumo a Neda. Foi uma parte bastante plana e bem tranquila, percorrida em apenas 2h30. Nesse primeiro trecho, o caminho basicamente é urbano, passando pela orla da cidade. Mesmo assim, há diversas indicações da direção do Caminho (o famoso señal) rumo a Santiago de Compostela.

2017-04-27 19.02.06

Seguindo o “señal” do Caminho. Em todos lugares há este símbolo, que indica a direção a Santiago de Compostela

Apesar de estar numa área quase que toda urbana, proporciona belas paisagens. Outra coisa que gostei bastante foi o contato com o galego, uma mescla de português e espanhol, que se fala na Galícia. Muito interessante!

Este slideshow necessita de JavaScript.

Dia 2: Neda – Pontedeume – Miño – Betanzos

Distância percorrida: 36,5 km

Tempo: 8h10

Após uma ótima noite de sono no albergue em Neda, que nos custou apenas 6 euros a noite, com direito a água quente e cama confortável, começamos a caminhar perto das 8 da manhã. Foi o dia em que mais caminhamos no total, por mais tempo. Apesar do cansaço, acredito que foram os locais mais bonitos por onde passamos, com belíssimas paisagens. Durante o percurso, há uma leve subida, mas nada muito pesado. Em Betanzos, também ficamos no albergue de peregrinos e nos saiu também 6 euros. É muito barato e muito limpo e confortável, recomendo bastante esses albergues.

Este slideshow necessita de JavaScript.

 Dia 3: Betanzos – Bruma

Distância percorrida: 30,4 km

Tempo: 6h30

Após dormir super bem de novo (acho que é impossível dormir mal após andar quase 40 km), levantamos para caminhar mais um trecho do Caminho Inglês. Dessa vez, após ler alguns relatos, já estávamos mais preparados para o que viria a ser a etapa mais pesada do caminho. Inicialmente, é bem tranquila, porém entre a metade e o final há uma parte de certa forma complicada, com 2 km de subida íngreme. Normalmente, não seria um problema, mas após andar 60 km em 3 dias, é algo que pesa um pouco. Apesar dessa etapa mais pesada, no geral o Caminho foi bem tranquilo.

Este slideshow necessita de JavaScript.

Após chegar em Bruma, tivemos um problema com o albergue. Como só há 24 leitos e chegamos às 17h, não havia mais lugares para nós. Sendo assim, tivemos que caminhar mais uns 2 km até um hotel ali perto que nos cobrou 25 euros por pessoa. Nos saiu um pouco mais caro, mas foi o preço por sair um pouco mais tarde do albergue (normalmente, as pessoas acordam umas 5h da manhã para começar a andar, mas não víamos necessidade nisso…)

Dia 4: Bruma – Sigueiro

Distância percorrida: 25 km

Tempo: 5h

Dia bem tranquilo em relação aos demais, no que diz respeito à distância e tempo de percurso. Único problema que tivemos foi o tempo, no qual tivemos a experiência de provar as típicas chuvas da Galícia. Entretanto, como sempre chove na região, estávamos preparados e não tivemos grandes imprevistos com ela. Nesse trecho, o caminho não me pareceu dos mais bonitos, tendo longas retas com plantações florestais dos lados. Preferi as etapas iniciais no quesito beleza. Em relação à hospedagem nessa noite, ficamos num hostel normal na cidade de Sigueiro chamado Camiño Real (a diária saiu a 15 euros). Foi um dos melhores hostels em que fiquei na vida, com oferecimento de toalha, shampoo, sabonete, além de muita comida no café da manhã. Recomendo fortemente.

Este slideshow necessita de JavaScript.

Dia 5: Sigueiro – Santiago de Compostela

Distância percorrida: 17,2 km

Tempo: 3h40

Após mais uma ótima noite de sono, nosso destino final de aproximava. Mesmo com muitas dores nas pernas e nas costas, descobrindo músculos que eu não imaginava que existiam, eu estava muito motivado, já que nos faltava muito pouco para chegar. Na minha opinião, foi um dos trechos mais fáceis, tendo vários declives (ótimo depois de 100 km caminhados). Após pouco mais de 3 horas e meia, finalmente chegamos em Santiago de Compostela. Foi uma sensação muito boa, de dever cumprido, e também de que não voltaria a caminhar longas distâncias tão breve.

Este slideshow necessita de JavaScript.

Foi uma sensação indescritível chegar até Santiago. Depois de exatos 122,6 km e muito cansaço, valeu muito a pena ter feito o Caminho Inglês, gostei bastante realmente. Após o término da caminhada e com a credencial carimbada em mãos, nos dirigimos a um local da Igreja em que é possível retirar o seu certificado de peregrino. Não se paga nada e é uma recordação para se ter após caminhar tanto tempo.

2017-05-01 17.41.32

Carimbos (“sellos”) na credencial acumulados ao londo dos 5 dias

2017-05-01 18.43.51

Certificado em mãos

Dia 6: Visitando Santiago de Compostela

Distância percorrida e tempo: não importa mais!!

Neste dia, aproveitamos para descansar e dar uma volta pela cidade, para aproveitar e conhecer um pouco, já que estávamos lá.

O principal ponto turístico, como imaginado, é a Catedral de Santiago, onde supostamente estão os restos mortais de Tiago, um dos discípulos de Jesus. É uma igreja bem bonita e vale a pena conhecer. Dentro dela, há uma espécie de fila em que se pode abraçar uma imagem que está lá dentro, que representa o Santo.

2017-05-02 13.41.33

Túmulo de Santiago

2017-05-02 12.51.30

Catedral, vista do fundo

Outro lugar que visitamos foi o Museu das Peregrinações, que conta a história do Caminho de Santiago. Foi um museu que gostei bastante, muito interessante para saber mais sobre a cidade e sobre a caminhada que tanta gente faz, desde a Idade Média.

O centro histórico também é muito bonito e recomendo andar por lá se perdendo pelo local e vendo todas os edifícios históricos da cidade.

2017-05-02 14.57.00.jpg

Simpática praça em Santiago

2017-05-01 13.48.21.jpg

Manifestação dos galegos em pleno centro histórico

Impressões gerais

Depois de caminhar tanto e observar tão belas paisagens ao longo desses 6 dias, acredito que esta experiência valeu bastante a pena. Apesar de curta em relação aos outros caminhos, a distância me pareceu suficiente para aproveitar e sentir um pouco do que é o Caminho de Santiago. Também gostei muito da Galícia, região que também tem seus costumes e sua língua, sendo muito característica e bastante diferente das demais regiões da Espanha. Recomendo fortemente o roteiro!

Em casa de críticas, dúvidas ou sugestões, só comentar abaixo!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s