Visitando Brugges, na Bélgica – “Veneza do Norte”

Continuando na missão de visitar as principais cidades turísticas belgas, visitei a famosa Brugges, que é bastante conhecida entre os turistas que visitam esse país europeu. Nesse post, vou dar algumas dicas do que ver e do que fazer em um dia de visita à cidade.

Localizada a cerca de 100 km da capital Bruxelas, Brugges é uma daquelas cidades feitas para turistas. Seu centro, facilmente percorrido a pé, é cheio de construções históricas que remontam ao século 13. Somado a edifícios muito conservados e ruazinhas estreitas, os famosos canais que cortam a cidade dão um charme extra à paisagem – esse é o motivo pelo qual a cidade é conhecida como “Veneza do Norte”.  Outra coisa bastante famosa em Brugges são as “chocolaterias”, que estão por todas as partes da cidade, dando água na boca àqueles que passam na frente das vitrines.

Uma das vários lojas de chocolate em Brugges.

Para chegar até Brugges, é muito fácil. Trens saem da capital belga a cada uma hora mais ou menos e levam pouco mais de 1 hora até a estação central da cidade. Da estação, uns 10 minutos de caminhada são mais do que suficientes para chegar ao centro histórico de Brugges. Apesar de ser bastante enxuto, o centrinho conta com uma lista relativamente grande de atrações a serem visitadas pelos turistas:

  • Canais de Brugges: sem dúvida, esses canais dão um charme especial à cidade. Caminhar ao longo de suas margens sem destino é um dos passeios obrigatórios em Brugges. Muitos conhecidos também são os passeios de barco ao longo dos canais. Acabei não fazendo, mas muitos turistas participam desses tours.

Os belos e famosos canais de Brugges

Barcos utilizado pelos turistas que realizam os passeios pelos canais de Brugges.

Viajando em tempos de corona é assim, não tem muito jeito…

  • Grand Place: como o nome sugere, é a praça principal de Brugges. É rodeada por antigos e belos edifícios, com destaque principal para o Belfry (campanário), que data do século 12 e tem impressionantes 83 metros de altura.

Grand Place, principal praça da cidade de Brugges.

Belfry, a torre do campanário da cidade de Brugges.

  • Place Burg/Burgplatz:  bastante próxima à praça central, essa pequena praça consegue ser ainda mais impressionante em termos arquitetônicos do que a praça anterior. Ali, destacam-se o edifício da Prefeitura, datado do século 14 e a bela Basílica do Sangue Sagrado, que, segundo a lenda, possui uma urna com gotas do sangue de Jesus.

Praça Burg, uma das mais especiais de Brugges, com a prefeitura e a Basílica.

  • Béguinage: fundado no século 13, foi um local onde viviam mulheres religiosas. Com fachada branca, é um lugar bastante calmo, com um belíssimo jardim, com grandes árvores e uma igrejinha.

Béguinage de Brugges, local onde moravam mulheres religiosas no passado.

  • Lago do amor: como o nome sugere, é o local “romântico” de Brugges, mas que não me pareceu nada de especial (é só um lago retangular). De qualquer forma, está localizado num belíssimo parque, bastante próximo à estação de trem (Parque Minnewater).

O “Lago do Amor” com cisnes, que fica no belo Parque Minnewater.

  • Museus: como toda cidade turística que se preze, Brugges também conta com uma grande oferta de museus, que vão dos mais tradicionais, como o Museu Groeninge, até os mais diferenciados, como o Museu da Cerveja, o Museu do Chocolate e o Museu da Batata Frita (sim, esse museu existe!). Por falta de tempo, acabei não conhecendo nenhum desses, mas pode ser um rolê interessante.

Visão geral

Brugges é uma cidade muito especial. Em uma visita ao local, é fácil perceber por que é um dos principais destinos turísticos da Bélgica, sendo inclusive chamada de “Veneza do Norte”. Acredito que, uma vez no país, conhecer Brugges é um passeio imperdível, e sugiro, inclusive, fazer um bate-volta até a cidade. Como é pequena, pode ser explorada em poucas horas.

A única dica que deixo é tentar visitar o local em dias menos movimentados da semana, já que nos fins de semana Brugges fica apinhada de gente. De qualquer forma, recomendo muito a cidade. Sem dúvidas, é muito charmosa e merece uma visita!

Para dicas de outros destinos belgas, veja também os posts de Bruxelas e Namur.

No caso de dúvidas ou sugestões, pode deixar um comentário aqui embaixo, que responderei assim que possível.

Aproveite também para seguir o perfil deste blog no Instagram: @mochila.raiz

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s