Um dia em Leuven, na Bélgica: o que visitar?

Localizada a pouco mais de 30 km de Bruxelas, Leuven é uma cidade muito universitária. Sede da KU Leuven, tem quase metade de sua população de cerca de 100.000 habitantes composta por estudantes. Apesar de não ser uma das cidades mais visitadas da Bélgica, Leuven tem suas peculiaridades e pode ser uma boa pedida àqueles que visitam o país.

Como chegar

Chegar em Leuven é muito fácil e bastante rápido. A partir da Estação Central de Bruxelas, há trens que partem a cada 15 minutos com direção à estação central de Leuven. Como a cidade está bem próxima da capital, o trajeto não dura mais do que 25 minutos, sendo uma excelente pedida de local para conhecer num rápido bate-volta.

Um pouco sobre Leuven

Leuven é a capital da província de Brabante Flamengo e é a oitava maior cidade da Bélgica. Assim como Brugges e Ghent, está localizada na região de Flandres, área da Bélgica onde o holandês é a língua principal.

A primeira menção à cidade é bastante antiga: remonta ao longínquo ano de 891, quando um exército viking teria sido derrotado pelo rei Arnolfo de Carinthia.

Entre os séculos 11 e 15, Leuven foi um importante centro comercial da região, prosperidade que deixou algumas heranças até os tempos atuais. O edifício da prefeitura, por exemplo, foi construído no século 15 e reflete toda essa ostentação. Além disso, foi também nesse período, mais precisamente em 1425, em que a KU Leuven foi fundada. Só para se ter uma ideia de sua relevância, é uma das mais antigas universidades europeias e a mais antiga da Bélgica.

Entre os séculos 18 e 19, foi a vez da indústria cervejeira prosperar na cidade. Foi lá que Sebastian Artois fundou a mundialmente conhecida Stella Artois, que ainda hoje é produzida na cidade. Vale lembrar, ainda, que a maior empresa de bebidas do mundo, a AB InBev, hoje proprietária de marcas como Stella Artois, Brahma e Skol, tem sua sede em Leuven.

No século passado, o maior destaque sobre a cidade é negativo, já que foi praticamente arrasada durante as duas Guerras Mundiais. A biblioteca da universidade, por exemplo, foi toda destruída em 1914, levando à perda de diversos livros históricos. Apesar das várias perdas, a biblioteca foi reconstruída após a guerra e hoje é um dos mais importantes símbolos da cidade.

O que visitar em Leuven?

Hoje, Leuven é uma cidade muito interessante e, apesar de muito próxima à capital, é bem diferente de Bruxelas. Assim como outras cidades da região do Flandres, é bastante plana e lembra bastante as cidades holandesas, já que os moradores usam bastante bicicletas para se locomover.

Por não uma cidade muito turística, Leuven é uma cidade muito tranquila para se visitar. Bastante autêntica, tem atrações interessantes, que podem ser facilmente exploradas em um dia na cidade. Como é bastante universitária, sua atmosfera é bastante jovial e bares em suas praças não faltam. Vamos lá aos principais pontos de Leuven:

Prefeitura de Leuven (Stadhuis)

Localizada na praça principal de Leuven (Grote Markt), seu edifício é, certamente, a maior atração arquitetônica de Leuven. Construída em estilo gótico entre 1448 e 1469, possui uma fachada muito ornamentada, cheia de estátuas e desenhos. É realmente um prédio muito bonito.

Fonske e Igreja de São Pedro

Bem pertinho da praça principal de Leuven, está localizada o Fonske, a estátua mais famosa da cidade. Seu nome significa algo como fonte da sabedoria, já que, ao ler o livro, o personagem deixa a sabedoria fluir pela cabeça. Pessoalmente, achei bem mais legal do que o Manneken Pis, de Bruxelas.

Ao lado da estátua está outro ponto importante de Leuven, a Igreja de S. Pedro, a mais importante da cidade, que finalizada em 1500 em estilo gótico.

Groot Begijnhof (Grand Beguinage)

Assim como outras cidades da região (como Brugges), Leuven tem uma beguinage pra chamar de sua. Originado no século 13, este local abrigava uma comunidade de mulheres religiosas. O local é uma das beguinages mais preservadas do mundo e seu tamanho impressiona: possui cerca de 3 hectares com quase 100 casas num estilo bastante único. Conhecer o lugar é um passeio muito interessante – realmente parece que estamos em outra cidade. Por conta de sua importância é considerado um Patrimônio UNESCO desde 1998.

Biblioteca

Localizada na praça Laudezeplein, o edifício foi quase que totalmente destruído durante a Primeira Guerra Mundial. Por conta disso, o prédio teve que ser reconstruído, tendo sua atual estrutura datada de 1921. Hoje, além de livros, também é um importante centro cultural da cidade, abrigando exposições de arte. Além da biblioteca, essa praça também conta com a curiosa estátua Totem, de uma agulha furando um besouro (que lembra um pouco aquela de Bucareste, na Romênia).

Old Market (Oud Markt)

Localizada bem próxima ao centro de Leuven, esta praça em formato retangular é o lugar onde ocorrem os happy hours na cidade. Cheia de bares, tem uma atmosfera bem universitária e é um lugar perfeito para experimentar cervejas belgas.

Capela de Santo Antônio (Pater Damiaanplein)

Além da Igreja de S. Pedro, Leuven também conta com uma pequena capela onde estão localizados os restos mortais do Father Damien, um padre que foi canonizado recentemente pelo Vaticano. Originário da região de Leuven, o padre foi martirizado por prestar ajuda a pessoas com lepra no Havaí.

Visão geral

Leuven foi um grata surpresa entre as cidades que visitei na Bélgica até agora. Pessoalmente, não esperava muito, já que não é das cidades mais conhecidas no país, mas valeu muito a pena. A atmosfera universitária, as atrações arquitetônicas e a organização da cidade foram pontos surpreendentes. Aconselho àqueles que visitarem Bruxelas de esticarem a viagem até Leuven para visitar um pouco da Bélgica mais “holandesa”. Sem dúvidas, é uma cidade que lembra muito mais Amsterdam do que Bruxelas.

Para dicas de outros destinos belgas, veja também os posts de DurbuyGhentLiègeBruxelasNamur e Brugges.

No caso de dúvidas ou sugestões, pode deixar um comentário aqui embaixo, que responderei assim que possível.

Aproveite também para seguir o perfil deste blog no Instagram: @mochila.raiz

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s