Conhecendo a região de Ardennes, as “montanhas” belgas

A região conhecida como Ardennes se estende por mais de 11.200 km2 (o equivalente a duas vezes a área do DF) e compreende parte de Alemanha, Luxemburgo, França e Bélgica. Neste último país, ocupa cerca de um quinto da superfície total, sendo uma área bastante turística e cheia de pontos de interesse. Seja pela natureza, seja pela cultura, visitar as Ardennes é certamente um passeio bem legal quando se visita a Bélgica.

A região das Ardennes é a região mais natural e com áreas de proteção do território da Bélgica. Essa área, levemente montanhosa (o que tá mais para umas colinas) contrasta muito com o norte do país, que é totalmente plano. Por conta do terreno acidentado, não há muita agricultura na região, o que faz com que seja as Ardennes abriguem a maior parte da cobertura florestal da Bélgica.

Além disso, por ser um pouquinho mais alta, o inverno é um pouco mais forte, o que leva ao acúmulo de neve, que somado ao declive, proporciona a combinação ideal para a prática de esportes na neve, como o ski. Para completar, além das paisagens naturais maravilhosas e inúmeras possibilidades de trilhas e caminhadas, as Ardennes contam também com cidades e vilarejos muito simpáticos, ideais para uma visita de um dia.

Vale lembrar também que, devido à sua posição estratégica, a região foi palco de algumas batalhas, tanto na Primeira, como na Segunda Guerra Mundial. Devido a isso, praticamente todas as cidades da área contam com museus e/ou monumentos que relembram esses tristes momentos.

Por conta de tudo isso, e continuando a série de posts sobre a Bélgica, esse post será sobre dicas de alguns locais para serem visitados na região de Ardennes. Segue abaixo o mapa dos lugares dos quais falo nessa publicação:

Signal de Botrange

Com meros 694 metros de altitude (menos do que a altitude da cidade de São Paulo, de 760 m), o Signal de Botrange é o ponto mais alto da Bélgica, sendo também o mais alto das Ardennes e dos países Benelux (que também incluem Holanda e Luxemburgo). Para chegar até o local, o mais fácil é com carro, já que não há estações de trem por perto.

Como a topografia não é tão acidentada, é possível chegar com o carro até o “cume” propriamente dito. No local, foi instalada uma escada com 6 metros de altura, para chegar aos incríveis 700 metros de altitude. Fora isso, há também um restaurante e uma torre meteorológica no local.

Signal de Botrange, Ardennes, Bélgica

O melhor a se fazer ao visitar o Signal de Botrange são as trilhas. Muito bem sinalizados, os caminhos possuem distâncias variadas e possibilitam entrar em contato com a paisagem, além da flora e fauna local. É bem bonito no início do outono, quando as árvores começam a perder suas folhas, cujos tons ficam levemente avermelhados.

Signal de Botrange, Ardennes, Bélgica

Cyril Chocolaterie

Localizada nos arredores da cidadezinha de La Roche-en-Ardenne, a chocolateria Cyril é uma boa pedida para aqueles que querem conhecer um pouco mais do processo de produção do chocolate belga. Além de um pequeno museu, que conta um pouco sobre o processo de colheita até o beneficiamento do cacau, o mestre chocolatier ainda oferece uma degustação de chocolates preparados ali mesmo, explicando como são feitos. Os chocolates são bem gostosos e a visita é bem informativa. Para agendar uma visita, o ideal entrar em contato através do site do local.

Cyril Chocolaterie, Roche-en-Ardenne, Bélgica

Spa

Quando você pensa em Spa, o que te vem à cabeça são locais com águas termais onde as pessoas vão para relaxar? Pois bem, o que você (provavelmente) não sabia é que este termo tem origem no nome da cidade belga de Spa, que se tornou um sinônimo mundial para estes lugares.

Spa, que também é famosa por abrigar um circuito de F1, é tipo a cidade de Caldas Novas (GO) da Bélgica. Sua principal atração são os banhos termais, cujo acesso é feito a partir do complexo de Les Thermes de Spa. O preço por adulto é de 22€ para três horas de permanência no local, que possui piscinas cobertas e descobertas, além de algumas banheiras de hidromassagens. Pessoalmente, não achei nada muito especial, mas, para aqueles que buscam um lugar para descansar, pode ser uma boa pedida.

Les Thermes de Spa, na Bélgica

Tellin e região

Buscando conhecer um pouco mais das Ardennes belgas, peguei um Airbnb próximo da estação ferroviária de Grupont, que pertence ao município de Tellin. Apesar de não possuir muitas atrações famosas, o local é perfeito para fazer trilhas, contando com percursos de distâncias variáveis, que vão de meros 5 km a longos 31 km.

Floresta em Tallin, Ardennes, Bélgica

Quando fui ao local, dei bastante sorte, pois foi um dos dias do inverno em que mais nevou, então tudo estava bem branquinho. As florestas estavam realmente bem especiais e muito diferentes de como estamos acostumado a vê-las. Por conta disso, adorei a experiência de explorar esta região, que não é muito conhecida. Recomendo, mas com ressalvas, já que algumas dessas pequenas cidades (tal como Grupont) são pouco equipadas e não possuem nenhum mercadinho ou mercearia para comprar comida. É sempre bom olhar o mapa e se preparar bem antes de ir.

Floresta em Tallin, Ardennes, Bélgica

Vielsalm e região

Bem servida por estações de trem, a região de Vielsalm, Gouvy, Lierneux e Trois-Points é conhecida como Haute Ardenne. No total, conta com 709 km de trilhas para caminhadas, 426 km de trilhas pra bikes, além de pistas de ski no inverno. A região, bastante verde, é cortada por diversos rios e riachos, o que deixa a paisagem ainda mais especial.

Em Vielsalm, o destaque principal vai para o Lac des Doyards, um lago artifical de 11 hectares que proporciona um belo local para correr e caminhar. Além disso, seu centro histórico, mesmo que pequeno e sem muitas atrações imperdíveis, é bastante simpático e convidativo para quem tem vontade de conhecer um pouco mais sobre a arquitetura dessa área da Bélgica, que claramente possui influências germânicas.

Lac des Doyards, Vielsalm, Bélgica

O maior atrativo da região, entretanto, são as várias trilhas que existem nos arredores da cidade. O destaque maior vai para aquela que sobe as colinas de Le Bonalfa, que chega a uma altitude de 500 metros (bastante altas para a Bélgica) e que oferece uma bela vista panorâmica da paisagem. Essas trilhas oferecem diversas paisagens florestais e são uma boa pedida tanto em momentos mais quentes, como também no inverno, especialmente com neve, que deixa tudo mais fotogênico.

Vielsalm, Ardennes, Bélgica
Vielsalm, Ardennes, Bélgica

Outro passeio que vale muito a pena na região é visitar a Cascade de Coo, a maior cachoeira da Bélgica, com 15 metros de altura. Apesar de nada comparável às cachoeiras que temos no Brasil, é bem interessante de se ver, ainda mais no inverno. Quando visitei o local, fazia cerca de -10° C, o que deixou grande parte da cascata congelada – estava muito bonita. Já no verão, o local é bastante procurado para a prática de esportes na água (como caiaque), além de também possuir um parque de diversões e campings, que atraem muitas famílias.

Cascade de Coo, na Bélgica

Por fim, uma outra possibilidade ao se visitar Haute Ardenne é estender a visita aos países vizinhos Luxemburgo e Alemanha. De Vielsalm, a fronteira com Luxemburgo fica a menos de 10 minutos de trem e com a Alemanha, a pouco mais de 20 km de carro. Para dicas de locais para visitar em ambos dois países, é só clicar nos seguintes links: Alemanha e Luxemburgo.

Durbuy

Outra cidadezinha muito simpática que fica na região das Ardennes é Durbuy. Para conhecer um pouco mais da história e dos principais pontos turísticos, clique aqui e veja o post que fiz sobre a cidade.

Visão geral

A região das Ardennes é sensacional. Possui uma cultura interessante e diversas atrações históricas, mas principalmente muita natureza. Suas florestas, que são cruzadas por vários riachos, oferecem o cenário ideal para aqueles que estão cansados das cidades grandes e que têm vontade de conhecer um pouco dessa outra parte da Bélgica por meio de trilhas, passeios de bicicleta ou mesmo passeios a cavalo.

Por conta disso, recomendo muito essa região a todos que curtem esse maior contato com a natureza. Explorar as Ardennes e as diferentes opções que ela oferece são, sem dúvidas, uma boa pedida na Bélgica – passeio este que raramente está em guias de viagem sobre o país.

Para dicas de outros destinos belgas, veja também os posts de BruxelasNamurBruggesLiègeGhentDurbuyLeuven e Mechelen.

No caso de dúvidas ou sugestões, pode deixar um comentário aqui embaixo, que responderei assim que possível.

Aproveite também para seguir o perfil deste blog no Instagram: @mochila.raiz

2 comentários sobre “Conhecendo a região de Ardennes, as “montanhas” belgas

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s